Prova do Enem prioriza Química, Álgebra, Estudos Literários e Geopolítica, aponta estudo

Com mais de 6 milhões de candidatos inscritos, o Enem ainda não tem data definida para realização. Entretanto, mesmo sem saber qual será o dia da prova, é importante continuar as rotinas de estudos para o exame.

Pensando nisso, o Quero Bolsa e o Poliedro prepararam um estudo que aponta quais os principais conteúdos que caíram no Enem nos últimos anos. Assim, o aluno pode priorizar as principais matérias e focar naquilo que é mais importante. Para isso, foram analisadas todas as questões dos 4 cadernos das provas entre 2015 e 2019. O resultado completo pode ser visto aqui.

No caderno de Ciências Humanas e Suas Tecnologias, o principal conteúdo foi de Geopolítica; no caderno de Ciências da Natureza e Suas Tecnologias, conteúdos de Química; no caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, conteúdos de Estudos Literários; em Matemáticas e Suas Tecnologias, conteúdo de Álgebra.

Quais são as prioridades no caderno de Ciências Humanas e Suas Tecnologias?

Com 50,7% das questões da prova, foi observado que conteúdos de Geopolítica, denominados “Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado, foram os principais assuntos da prova em si. Dentro dele, se destacam temáticas de:

  • Cidadania e democracia na Antiguidade;
  • Estado e direitos do cidadão a partir da Idade Moderna; democracia direta, indireta e representativa;
  • Revoluções sociais e políticas na Europa Moderna;
  • Formação territorial brasileira; as regiões brasileiras;
  • Políticas de reordenamento territorial;
  • As lutas pela conquista da independência política das colônias da América.

Quais são as prioridades no caderno de Ciências da Natureza e Suas Tecnologias?

No caderno de Ciências da Natureza e suas tecnologias, o principal conteúdo cobrado foi de Química, com 35%. Dentro dele, se destaca a cobrança de conteúdos de Ligações químicas, polaridade e forças (13,8% do total de Química) e Reações orgânicas (11,3%). O menos cobrado foi Aminoácidos, proteínas, lipídeos e carboidratos (1,0%). Conteúdos de Física apareceram em 35% das questões e de Biologia em 33%.

Quais são as prioridades no caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias?

No caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, o principal assunto cobrado foi do Estudo do Aspecto do Texto Literário, com 17,8%. Ele é definido como “Relações entre produção literária e processo social, concepções artísticas, procedimentos de construção e recepção de textos”.

Quais são as prioridades no caderno de Matemática e Suas Tecnologias?

O principal conteúdo cobrado em Matemática e Suas Tecnologias foi o do Conhecimento Algébrico, com 29,9%. Ele se caracteriza por:

  • Gráficos e funções;
  • Funções algébricas do 1º e 2º graus;
  • Polinomiais, racionais, exponenciais e logarítmicas;
  • Equações e inequações;
  • Reações no ciclo trigonométrico;
  • Funções trigonométricas.

Dentro dele, se destacam Grandezas Proporcionais e Médias Algébricas, com 17,3%.

Sobre o Quero Bolsa

O Quero Bolsa conecta alunos a instituições de ensino e oferece vagas e bolsas de estudo em cursos de Ensino Superior, Ensino Básico, Idiomas e Intercâmbio.  Em um cenário em que apenas 15,7% dos adultos brasileiros concluíram a graduação, segundo dados do IBGE, ele cresce a passos largos e já gerou uma economia de mais de R$ 1,3 bilhão para alunos do país inteiro. Atualmente a plataforma conta com mais de 6 mil escolas parceiras, 1.600 instituições de ensino superior, 2.500 de ensino básico, além de mais de 10 mil opções de cursos de idiomas e 50 mil de intercâmbio.

Saiba como organizar a rotina de estudos EaD durante a pandemia

Em tempos de isolamento social ocasionado pela crise de saúde do Covid-19, muitas universidades brasileiras tiveram que adequar suas grades curriculares para o ensino a distância (EaD). Apesar da flexibilidade da modalidade, é importante que o estudante organize sua rotina de estudos para cumprir o conteúdo programático.

De acordo com alguns especialistas na área, os estudos no EaD exigem que o aluno seja mais proativo e mantenha a automotivação para não desistir do curso. Por isso a importância de criar a rotina de estudos para facilitar a organização.O Quero Bolsa listou algumas regras essenciais para não perder o foco nas disciplinas online:

1 – Rotina organizada e muita disciplina

O primeiro passo para se organizar, é analisar a agenda de conteúdos do mês, separar os materiais didáticos e verificar quantas aulas e atividades serão realizadas no período. Depois disso, é importante definir dias e horários para se dedicar às tarefas.

2 – Ambiente de estudo

O local é outro fator que deve ser levado em conta nos estudos a distância. Cada estudante tem um ambiente ideal, mas é imprescindível que tenha uma mesa, cadeira e iluminação adequados. E o mais importante, é que esse ambiente seja respeitado pelos demais moradores da casa para que aluno possa se concentrar da melhor maneira possível nas atividades online.

Claro, que isso não deve ser uma regra, mas quanto mais organizado, melhor para desenvolver as tarefas do dia. A prioridade deve ser manter a mente concentrada para as disciplinas do dia.

3 – Evite a procrastinação em demasia

Não são só nos estudos EaD que a procrastinação é um obstáculo, em quarentena por conta do Covid-19, existe uma sensação de inércia. Por isso, para combater esse empecilho de grande parte das pessoas que estão em casa, e sobretudo para quem faz cursos a distância, uma das melhores rotinas é criar as listas de tarefas.

A adiar para o dia seguinte uma atividade pode ser um caminho sem volta, porque a quantidade de conteúdos pode ser extensa e o aluno pode perder o controle das atividades e, inclusive, pode ser difícil completar todas as tarefas.

Portanto, cumprir com os prazos estabelecidos na rotina de estudos ajuda a evitar o acúmulo de leituras, trabalhos e exercícios propostos. Além disso, em períodos de provas, a matéria já estará em dia e só precisará ser revisada.

Leia mais:

EaD: como funcionam os cursos de Educação a Distância?

3 mitos mais comuns sobre cursos EaD

4 – Interaja, mesmo que virtualmente

Em meio a pandemia do Covid e dos cursos EaD, o contato físico com professores e colegas de sala é substituído pelo contato digital. Sendo assim, é necessário explorar ao máximo as oportunidades de interação propiciadas pela instituição. O fórum virtual e atendimento online devem ser utilizados sempre, inclusive para tirar todas as dúvidas e conversar com outros colegas.

Participar de eventos, lives e usar a estrutura oferecida pelos polos de apoio, se houver, são outras possibilidades que ainda podem ser aproveitadas.

Coronavírus: qual o perfil do profissional de enfermagem, essencial no combate a Covid-19?

O 12 de maio é considerado o dia internacional da enfermagem. A data foi escolhida em homenagem a mãe da enfermagem moderna, Florence Nightingale. No Brasil, a data foi sancionada em 1974 como homenagem a Ana Néri, outra pioneira da profissão. Neste momento de pandemia causada pela Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus), a profissão tem que ser muito celebrada. Esses profissionais estão na linha de frente, minimizando os danos causados pela infecção do vírus.

Nesta data, o Quero Bolsa, plataforma de bolsas de estudo e vagas no ensino superior, fez um levantamento de qual o perfil do profissional e do estudante de enfermagem. Para isso, utilizou dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), analisando as contratações de profissionais de carteira assinada com diploma de ensino superior em 2019, e do Censo da Educação Superior de 2018, divulgado pelo Inep.

Profissional de enfermagem é uma mulher, negra, do estado de São Paulo

Segundo os dados das contratações do Caged, em 2019, o estado com maior número de contratações de enfermeiros foi São Paulo, com 15.961. Também foi o com maior saldo (diferença entre contratações e demissões), criando, assim, 2.337 novos postos de trabalho. O salário médio das admissões foi de R$ 3.930,24, o segundo mais alto do Brasil. O primeiro foi do Mato Grosso do Sul, com R$ 5.635,85. O estado com menor salário foi o da Paraíba, com R$ 1.759,72. Lá o número de demissões superou o número de contratações, ocasionando em um fechamento de 77 postos de trabalho. Ele foi um dos três em que aconteceu esse fenômeno, seguido pelo Acre, com fechamento de 3 postos de trabalho e salário médio de R$ 2.375,25, e Goiás, com fechamento de 1 posto de trabalho e salário médio de R$ 2.950,17.

Segundo os dados das contratações de enfermeiros, a maior parte é mulher (83,2%), branca (44,2%), entre 30 e 34 anos (25,31%) e sem ser portador de deficiência (99,6%).

Maioria dos estudantes de enfermagem no Brasil vêm de escolas públicas, mas estudam em instituições privadas

Entre os estudantes de enfermagem, 88,8% estão matriculados em faculdades privadas, de acordo com dados do Censo da Educação Superior de 2018, do Inep. Entretanto, vieram principalmente de escolas públicas do ensino médio, com taxa de 76,1%. Novamente, a maioria é mulher (83,8%) e sem deficiência (94,7%). Entretanto, quando se fala de etnia, a maior parte é negra (soma de pretos e pardos) com 45,1%. Além disso, a maior parte estuda no turno noturno (49,5%). Poucos têm bolsas de apoio a pesquisa, apenas 0,9%.

O estado com maior número de matriculados é São Paulo, com 63.041. Entre os 10 estados com maior número de estudantes, entram Rio de Janeiro e Ceará, nesse levantamento em comparação ao do Caged. Saem Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Como estudar para o Enem em tempos de isolamento social pelo Coronavírus

A pandemia do Covid-19 (popularmente chamado de novo coronavírus, no Brasil) mudou completamente a rotina do brasileiro. Diversas empresas permitiram o trabalho de casa (home-office), serviços tiveram seus horários reduzidos, eventos foram adiados ou cancelados e diversas escolas, universidades e cursinhos anunciaram a suspensão das atividades.

Entretanto, o estudante que está determinado a entrar no ensino superior precisa continuar a preparação para as provas no fim do ano. Pensando em ajudar o aluno, o Quero Bolsa, plataforma de bolsas de estudo e vagas no ensino superior, preparou uma lista com 5 dicas de onde o aluno pode buscar conteúdo de qualidade para estudar fora da sala de aula. Confira!

Youtube

O Youtube, maior rede social de compartilhamento de vídeos do mundo, oferece diversos canais de qualidade com conteúdos importantes para o aluno. A principal plataforma é o Youtube EDU, que reúne material especializado de preparação para o vestibular. Além dele, destaque para:

  1. Professor Jubilut – Biologia;
  2. Ciência todo dia – Física, Química, Biologia e Filosofia;
  3. reVisão – conteúdo interdisciplinar;
  4. Redação e Gramática Zica – Redação e Gramática;
  5. Se Liga Nessa História – História Mundial e Brasileira.

Manual do Enem

O Quero Bolsa desenvolveu o Manual do Enem, portal com conteúdo qualificado para quem quer prestar o Exame Nacional do Ensino Médio. Lá você encontra matérias abordando as disciplinas que caem no exame e conteúdos de atualidades que são importantes para o estudante se manter em dia com os assuntos mais relevantes.

Além disso, o portal oferece a correção do exame logo após o fim da prova, em parceria com o Anglo. O Quero Bolsa também desenvolveu eBooks para ajudar o futuro universitário a se preparar para o exame, como o Guia Completo de Redação.

Podcasts

Uma das mídias que mais cresce no Brasil e no mundo, o podcast é uma maneira muito interessante de estudar e se informar. Por ser em áudio, é possível ouvir no transporte ou realizando algumas tarefas.

Existem podcasts dos mais variados temas, já que, para produzi-los, não é necessário tanto investimento. Destaque para:

Plano de estudos para o ENEM

Em 2019, o Quero Bolsa desenvolveu o Plano de Estudos Enem, em conjunto com o Cursinho da Poli. Os professores selecionaram os conteúdos mais importantes para a prova e organizaram em um cronograma de estudos de seis meses, para ser utilizado antes do início das provas.

A ideia é estudar de segunda a sexta-feira, aprendendo assim uma matéria a cada dia. Nos fins de semana, existem matérias extras para atualidades, redação, inglês e espanhol. É uma base para ser seguida na hora de se preparar para o exame.

Documentários em serviço de streaming

Serviços como Netflix e Amazon Prime Video são utilizados como entretenimento, ao assistir séries e vídeos. O que a maioria das pessoas não lembra, é que eles podem ser grandes fontes de conhecimento também.

Dentro do streaming por assinatura, existem diversos documentários e séries documentais que podem ser úteis na hora de assimilar novos conhecimentos. Por exemplo:

  • 13ª Emenda (2016, Ava DuVernay) – O documentário reflete sobre a lei que proíbe a escravidão nos Estados Unidos, mas cria uma brecha para trabalhos braçais via encarceramento em massa. Disponível na Netflix;
  • Explicando (2017 até hoje, Vox) – A série documental busca, como o próprio nome diz, explicar diversos temas do mundo de hoje em dia, passando pela diferença salarial entre homens e mulheres até o K-Pop. Disponível na Netflix;
  • Além da Visão (2017, Bruno Lemos e Luiz Werneck) – Documentário aborda as dificuldades da inclusão de pessoas com deficiência visual no Brasil e no mundo. Disponível no Amazon Prime Video;
  • Inside Job (2010, Charles Ferguson) – Documentário que aborda os problemas da crise financeira de 2008 no mundo inteiro. Disponível no Amazon Prime.

Sobre o Quero Bolsa

O Quero Bolsa (https://querobolsa.com.br) conecta alunos a instituições de ensino e oferece vagas e bolsas de estudo em cursos de Ensino Superior, Ensino Básico, Idiomas e Intercâmbio.  Em um cenário em que apenas 15,7% dos adultos brasileiros concluíram a graduação, segundo dados do IBGE, ele cresce a passos largos e já gerou uma economia de mais de R$ 1,3 bilhão para alunos do país inteiro. Atualmente a plataforma conta com mais de 6 mil escolas parceiras, 1.600 instituições de ensino superior, 2.500 de ensino básico, além de mais de 10 mil opções de cursos de idiomas e 50 mil de intercâmbio.